“Espero que as coisas se esclareçam rapidamente”, diz Ramírez sobre acusação de racismo

Na noite desta segunda-feira (21) o meia Indio Ramírez, do Bahia se defendeu das acusações de racismo feitas por Gerson, do Flamengo, durante a partida do último domingo, no Maracanã pelo Campeonato Brasileiro da Série A.

Duarante o vídeo que foi divulgado pelo time baiano, o atleta contou sua versão e disse que em momento algum foi racista e deu alguns detalhes do que chegou a falar para Gerson.

“Em nenhum momento fui racista com nenhum dos jogadores, nem com Gerson, nem com qualquer outra pessoa. Acontece que quando fizemos o segundo gol botamos a bola no meio do campo para sair rapidamente e o Bruno Henrique finge e eu arranco a correr e eu digo a Bruno que” jogue rápido, por favor”, “vamos irmão, jogar sério”. Aí ele joga a bola para trás e Gerson, não sei o que me fala, mas eu não compreendo muito o português. Não compreendi o que me disse e falei “joga rápido, irmão”. Aí passo por ele e sigo a bola. Não sei o que ele entendeu, o que ouviu” falou.

“Ele jogou a bola e passou a me perseguir sem eu entender o que passava. Dei a volta por trás porque não queria entrar em briga com ninguém e depois ele sai falando que o tratei com “cale a boca, negro” falando português quando eu realmente não falo português. Estou apenas alguns meses no Brasil e sobre isso de ser racista não estou de acordo, porque isso não é bem visto em nenhuma parte do mundo e sabemos que todos somos iguais e em nenhum momento falei isso e menos ainda usei essa palavra”, completou.

Fonte: Varela Notícias

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *