Sem água potável e abrigos, trabalhadores são retirados de áreas de colheitas na BA; crianças também foram resgatadas

Auditores fiscais encontraram situações de trabalho precárias em colheitas e galpões de beneficiamento nas áreas rurais das cidades de Irecê, João Dourado, América Dourada, Lapão, Canarana, Barro Alto e Morro do Chapéu, no norte da Bahia.

As ações foram realizadas entre a segunda-feira (23) e esta sexta (27). De acordo com a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE-BA), entre as irregularidades encontradas estavam: trabalho infantil, empregados sem carteira assinada, com remuneração mensal inferior ao salário mínimo, sem controle de jornada de trabalho, sem recebimento de 13º salário e férias e sem recolhimento de FGTS e INSS.

Ainda de acordo com os auditores, os trabalhadores não tinham infraestrutura, como falta de água potável para beber, instalações sanitárias, abrigo e local para refeições.

A SRTE-BA detalhou ainda que as máquinas de trabalho encontradas expunham os trabalhadores a riscos de laceração e/ou amputação de dedos e mãos, além de choque elétrico. Os auditores informaram que as máquinas foram interditadas.

Segundo a superintendência, o transporte coletivo era feito em ônibus precários, em reboque puxado por tratores ou em caçamba de caminhões, oferecendo risco de acidente grave ou fatal. A SRTE-BA não detalhou, no entanto quais medidas foram tomadas, nem se as empresas serão responsabilizadas.

Auditores fiscais do trabalho encontram situações de trabalho precário na região norte da Bahia — Foto: Divulgação/SRTE-BA

Auditores fiscais do trabalho encontram situações de trabalho precário na região norte da Bahia — Foto: Divulgação/SRTE-BA

Fonte: G1

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *